Estudos realizados por médicos intervencionistas em dor revelaram que 37% dos brasileiros convivem diariamente com esse mal que pode levar até a incapacidade física.

O levantamento feito por pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED) mostram que os brasileiros refletem a situação mundial. “O estudo reforça que a dor crônica é prevalente em todas as populações. Não existe nenhum tipo de civilização livre da dor crônica”, diz o médico Paulo Renato Barreiros da Fonseca, diretor científico da SBED e um dos autores do estudo.

Através de movimentos feitos de forma progressiva com o controle consciente das ações musculares

Mas como tudo na vida tem uma solução, o Pilates pode sim ser uma saída para afastar de vez a dor crônica, uma vez que os movimentos são feitos de forma progressiva com o controle consciente das ações musculares.

As atividades físicas feitas com base no método Pilates visam melhorar a flexibilidade geral do corpo, a força muscular, a postura e a coordenação da respiração com o movimento.

É importante lembrar que a dor crônica pode afetar de forma significativa a qualidade de vida do paciente, uma vez que pode reduzir a mobilidade, levar a quadros de ansiedade e depressão, e à incapacidade. A inversão desse quadro é um dos objetivos de tratar com o Pilates, ou seja, com esse método o paciente vai diminuir a intensidade da dor, melhorar a mobilidade e ganhar novamente a independência, principalmente quando a dor leva à incapacidade temporária.

O Pilates ajuda a diminuir a intensidade da dor, melhorar a mobilidade e ganhar novamente a independência

Dicas para gerenciar a dor crônica:

– Além de inserir o Pilates na sua rotina, você pode adotar alguns hábitos que irão ajudar a controle a dor.

– Fique atento ao nível de estresse: o estresse pode piorar a dor já instalada, já que causa tensão nos músculos. Uma maneira de gerenciar é fazer respirações profundas e demoradas. Aqui vale o famoso ditado “conte até 10” e respire é muito útil para se acalmar.

– Durma bem: o sono é essencial para a recuperação do organismo. Procure dormir de 6 a 8 horas. Se você dorme e acorda cansado, procure um médico para avaliar se há presença de algum distúrbio do sono.

– Dia dia de cada vez: não deixa a dor impedir você de viver. Procure, sempre que possível, continuar a sua rotina normalmente.

Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro das notícias, novidades e dicas de saúde. Marque AQUI sua avaliação com nossos profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp